Você conhece a si mesmo?

31
01
2018

APRENDA A CONHECER A SI MESMO E CORRIJA SUAS FRAQUEZAS , IDENTIFIQUE SUA FRAQUEZA PELOS SINTOMAS.

 

Ainda que você não esteja doente, é muito importante saber mais sobre si mesmo. Quando um paciente doente vai visitar o médico, este fará um diagnóstico necessário, tentando encontrar o nome de uma doença, tais como hipertensão, diabetes, bronquite, ou qualquer caso que possa ser. Então o paciente é submetido ao tratamento. Este é o procedimento padrão na medicina moderna. Se o paciente não está doente, ele ainda pode visitar um médico a fim de fazer um check-up, para ver se está realmente em com boa saúde. O médico verifica a pressão sanguínea do paciente, urina e sangue, e quando nada de errado é detectado, o médico conta ao paciente que ele está bem. Novamente, este é o procedimento padrão na medicina moderna.  

Aqui está um exemplo clássico. Um paciente que sofre de visão embaçada foi visitar o médico que o conduziu a um exame, mas após ter passado por todo o conjunto de testes, nada de errado foi revelado. Deste modo, o médico disse ao paciente que ele estava em bom estado de saúde. Mas o paciente continuou reclamando de que não podia ver muito bem, o que confundia tanto o médico quanto o paciente. O médico então disse ao paciente que este era apenas um problema de incômodo e nada estava seriamente errado. O paciente não estava realmente doente e então não exigiu tratamento médico. 

Em verdade, a doença pode ser entendida em dois diferentes modos:  

  1. A doença pode ser definida como o oposto da saúde, o que significa que uma pessoa está doente ou saudável, sem meio termo; 
  2. A doença também pode ser entendida em termos de uma fraqueza intensiva, o que significa que uma pessoa pode ser mais fraca ou mais forte em graus e que suas condições podem ser ainda avaliadas em termos de fraqueza e força, isto é, em qual proporção o seu estômago está em boa forma, por exemplo.

 

A segunda definição de doença é usada na Medicina Tradicional Chinesa, mas ela é abertamente reconhecida pelos médicos Ocidentais. Na maioria das vezes, somente quando uma pessoa fica doente que os médicos Ocidentais levam isso a sério.

Se uma pessoa pega um resfriado ou tem uma dor de estômago ou diarréia frequentemente, isto significa algo ao médico da Medicina Tradicional Chinesa. Esta pessoa deve ter alguma fraqueza específica no seu organismo que causa isto. Em outras palavras, o médico da Medicina Tradicional Chinesa não espera até a doença ocorrer, ele toma providências para corrigir a fraqueza da pessoa antes que a doença ocorra de fato, o que é chamado de prevenção. De certa forma, o conceito de prevenção também forma uma parte importante da medicina Ocidental. Como diz o ditado Ocidental: "A prevenção é melhor do que a cura." Entretanto, quando chega na questão de como a prevenção deve acontecer, os médicos Chineses e Ocidentais possuem respostas diferentes.  

O médico Ocidental acredita que nós devemos comer alimentos nutritivos e dessa forma está certo de que temos todos os nutrientes necessários para uma boa saúde. O mesmo conselho é dado para todos nós, quer estejamos doentes ou não. Este conselho é uma supergeneralização para dizer o mínimo que se pode dizer, já que não é intencionado para nenhum indivíduo em particular. Em outras palavras, se um paciente tem sentido indigestão de vez em quando, mas mais frequentemente do que outras vezes, e um outro paciente possui um problema menor com sua vista que o primeiro paciente não tinha, provavelmente, ambos receberão a mesma recomendação do médico Ocidental: isto é, eles devem comer alimentos nutritivos e devem comer todos os nutrientes necessários para uma boa saúde.  

Este não é o caso com o médico da Medicina Tradicional Chinesa. Ele pensará que o mero fato de que um paciente possuir uma dor de estômago mais frequentemente do que um outro significa que seu estômago está fraco e ele necessita de algo para torná-lo mais forte. Se a visão do segundo paciente está fraca, ele necessita de algo para aguçá-la. Consequentemente, dois tipos diferentes de recomendações serão dados para estes dois indivíduos.  

Quando um médico Ocidental fala sobre diagnóstico inicial, o que ele pretende é detectar a doença no seu estágio possivelmente mais inicial. Por exemplo, o diagnóstico inicial de câncer significa que as células cancerígenas devem ser detectadas assim que possível, ou imediatamente, antes de aparecerem. Para estar certo, o diagnóstico inicial neste sentido é muito importante, porque produz um tratamento mais efetivo e poderia salvar a vida do paciente em muitos casos. Entretanto, muito frequentemente, o paciente já está doente, o que não é realmente prevenção no mais verdadeiro sentido da palavra. Para um médico da Medicina Tradicional Chinesa, o diagnóstico inicial significa distinguir as fraquezas de um indivíduo e corrigi-las antes que a doença ocorra. Já que o médico da Medicina Tradicional Chinesa enfoca predominantemente em corrigir a fraqueza de um indivíduo, torna-se muito importante determinar tais fraquezas antes que providências possam ser tomadas para corrigi-las. Na Medicina Chinesa, os sintomas são tomados como importantes indícios para localizar a fraqueza da pessoa. Por exemplo, se uma pessoa desenvolve diarréia mais facilmente do que outras, significa que suas funções digestivas são fracas e providências poderiam ser tomadas para fortalecê-las. Consequentemente, a diarréia é tomada como um sintoma e é usada como um indício para determinar a fraqueza de um indivíduo. 
 
FONTE:  
LU, Henry C. Alimentos Chineses para Longevidade: A arte da Longa Vida / Henry C. Lu; | tradução Adriana Favano |. – São Paulo: Roca, 1997.  

 (16) 3623.4433
 (16) 3623.4433
 (16) 3623.4433
 (16) 3623.4433
 (16) 3623.4433